Cartas



Descrevia-se de uma forma tão intensa,
Que seus pensamentos esfumaçados,
Infiltravam-se dentro da caneta para serem tingidos pela exuberante tinta vermelha, que lembrava o sangue que corria em suas veias.
Nas cartas, que aos prantos escrevia sucessivamente,
Tatuava o papel em branco com lágrimas e palavras reveladoras,
Que traria alivio,
E daria um fim,
A todo seu mistério...


Comente pelo Blogger
Comente pelo Facebook
Comente pelo Google+

17 comentários:

  1. Oi querida,
    Achei linda sua poesia
    Que carta recheada de dor, talvez de um abandono.
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  2. Tão certo...o que passa a escrita provêm da alma e dos seus sentires mais profundos e o que enche as páginas em branco mais não é do que em traços indeléveis o vislumbrar dos mais doces ou amargos mistérios...Gostei muito!
    Bjs
    Maria

    ResponderExcluir
  3. As lágrimas são mais poéticas que os dedos aleatórios! abraços

    ResponderExcluir
  4. Bom dia amiga Vanessa!
    Lindo seu poetar, cartas, ah, quantas coisas que podemos revelar em cartas!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  5. Muito bonito maninha, gostei da comparação da tinta vermelha com o sangue, acho que é isso mesmo o poeta tatua com sangue digamos assim todo escrito seu.

    ResponderExcluir
  6. Olá Vanessa,que belas palavras. Escrever o que nos vai na alma é o que nos faz encontrar toda nossa essência.
    Um lindo poema!!!!

    Um beijo

    ResponderExcluir
  7. Esas cartas que son cómplices de nuestra nostalgia y de nuestra melancolía, infiltrados en esa Pluma y ese Papel...Precioso.
    Abraços e beijos.

    ResponderExcluir
  8. Boa noite!!!
    Que bonita carta , um pouco triste
    mas vc sabe né.......fã é assim gosta
    e pronto elogios pra vc!!
    Bjuss com carinho
    └──●► ¸.·*´¨) ¸.·*Rita!!

    ResponderExcluir
  9. Nossa que lindo Vanessa gostei muito.

    ResponderExcluir
  10. Oi querida, adorei o verso!
    Escrever nos liberta e quantas cartas revelam nosso 'eu'.

    Um beijo grande :)

    ResponderExcluir
  11. Oi querida,
    Você sempre soube que gosto de tudo que escreve, pois tem uma sensibilidade peculiar.
    Obrigada
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  12. Olá minha querida amiga, Vanessa.

    Poesia linda, repleta de sensibilidade e de mistério.
    Parabéns, amiga.

    Gostei muito.

    Para quando a publicação de um livro teu?

    Beijos,

    Cris Henriques

    http://oqueomeucoracaodiz.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Saudades de abrir a caixa dos corrreios e encontrar uma cartinha, um cartão postal, com poucas ou muitas linhas.
    Não importa a noticia.
    Nem mesmo telegramas.
    Hoje, tudo acontece pela internet.

    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Nossa, que escrito forte... qual seria o teor dessa carta tão reveladora?
    Um abraço, Vanessa.

    ResponderExcluir
  15. Acho que é por isso que tenho saudades das cartas...!
    Beijo

    ResponderExcluir

É um prazer tê-lo(a) aqui, comente, se expresse!

Deixe-me que Te Leia...


Voltem sempre e saudações a tod@s!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Não posso, não quero e não vou fugir do que sou, sou a soma de todos os meus atos, sou o resultado de tudo que fiz e vivi, e vivendo na intensidade de mim, me tornei única!



Vanessa Palombo

Categorias

Arquivo

Visualizações