A Colecionadora




Enquanto olhava para o espelho algo estranho aconteceu,
De repente sua imagem sumiu por alguns instantes,
E a figura que via no espelho não era mais a sua,
E sim a da criança que havia sido,
Seus olhos encheram-se de lágrimas,
Pois fazia tanto tempo que havia deixado de ser criança,
Que nem se lembrava mais,
E ali naquele momento mágico e raro,
Viu a menina que havia sido sorrindo,
Entao lembrou-se que quando era criança,
Sua brincadeira favorita era a de colecionar sorrisos,
Passava horas em frente ao espelho sorrindo de várias formas,
E vendo aquela figura angelical sorrindo,
Esboçou também um tímido sorriso,
Nesse momento percebeu que não sorria há muito tempo,
Percebeu que estava só e que havia deixado de lado em sua vida,
Coisas simples e fundamentais como sorrir,
Assustada olhou-se no espelho,
E enxergou novamente a imagem da mulher dura em que havia se transformado,
Decepcionou-se tanto,
Que lágrimas em forma de pérolas preciosas rolaram pelo seu rosto triste e envelhecido,
A imagem da criança alegre que um dia havia sido,
Fez com que se lembrasse,
Que colecionava "Status, orgulho e vaidade",
Jóias, jóias, jóias e jóias,
Só não colecionava sorrisos..


Comente pelo Blogger
Comente pelo Facebook
Comente pelo Google+

20 comentários:

  1. Deixar de colecionar sorrisos
    E colecionar, orgulho status
    sempre acaba fazendo mesmo uma
    pessoa dura..E é assim.....
    Um poema divino, sem sorriso, frio
    quanta gente é desse jeito,
    Colecionadores de tristeza
    Durma bem sonhe com os anjos
    Bjuss
    Rita!!!!

    ResponderExcluir
  2. Olá Vanessa,

    Acho que o fator fundamental quando crescemos é continuar a colecionar os sorrisos, podem ser mais tímidos, mas repletos de felicidade, que o sorriso não seja só uma fase mas para a vida inteira.
    Muita saudade de vir aqui e prestigiar seu blog, parabéns pelo post, um grande beijo.

    ResponderExcluir
  3. reflexos de vida....

    mas, um sorriso vale mais que todas as palavras do mundo.

    beijo

    ;)

    ResponderExcluir
  4. Enquanto o espelho estiver refletindo...abraços

    ResponderExcluir
  5. Triste ter tantas jóias e não ter alegria. Pena,né? beijos,lindo dia!

    ResponderExcluir
  6. Meninaaaaa vc arrasa mesmo! Fiquei a pensar que eu fazia isso tb quando era criança, caras e bocas no espelho, sempre com um sorriso!bjs
    tenha um dia abençoado!
    Paty Alves
    www.agape-amorverdadeiro.blogspot.com
    www.patyiva.blogspot.com
    www.tentardecoracao.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Oi flor!

    Que poema mais lindo! Lindo! Lindo!!!!

    Vou guardar com muito carinho.

    Beijos

    Selma

    ResponderExcluir
  8. Que lindo poema amiga Vanessa, agora é só colecionar sorrisos, nada de nostalgias!
    Grande beijo!
    Ivone

    ResponderExcluir
  9. Oi Vanessa \o/
    Quem coleciona 'status,orgulho e vaidade',nunca terá tempo para colecionar sorrisos e outras coisas boas e relevantes.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  10. Que delícia, que beleza de texto, repleto de ensinamento. Pois é amiga, a vida é tão simples, o tempo passa e deixamos coisas que nos dão prazer, como sorrir, para nos preocuparmos com futilidades, coias inúteis, que em nada nos faz feliz e se faz, é apenas momentaneamente. Bjussss e vamos sorrir!

    ResponderExcluir
  11. muito bom Vanessa, espero nunca chegar a esta constatação, a vida deve ser uma coleção de sorrisos sempre! Bjoosss há e falando de novo vou adorar te ter lá no Trilha! Bjoooss

    ResponderExcluir
  12. Maravillosa composición siendo ese espejo el reflejo mismo de la Vida, que con sus visicitudes y circunstancias nos ha desbaratado de la mejor joya que podamos tener...La Sonrisa y la Alegría.
    Abraços e beijos.

    ResponderExcluir
  13. Pessoas superpoderosas... bah! Ao acordarem da dura realidade em que se enfiaram, talvez tenham perdido o melhor tempo da vida!
    Bj. Célia.

    ResponderExcluir
  14. Mas ainda bem que a criança voltou no espelho, é bom sinal, de esperança! ;)

    ResponderExcluir
  15. Oi, Vanessa
    Certíssimos os seus escritos.
    A minha vida toda até hoje eu não sorrio, eu dou gargalhadas. Às vezes choro os dissabores, mas logo passa, é por isso que eu sempre digo: Sorrir, ainda é o melhor remédio.
    Lindo
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  16. É uma pena mesmo a vida nos transforma poucos mantem a criança dentro de si.

    ResponderExcluir
  17. Vanessa,que bela e comovente poesia!A criança nela tinha mais noção do que era importante na vida!bjs,

    ResponderExcluir
  18. Oi Vanessa
    Que texto mais sensível, e muito verdadeiro. A real que o importante não é o TER e sim o SER.
    Bjos. Fique com Deus!
    http://ashistoriasdeumabipolar.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  19. Lindo demais qtas vezes percebi isso a quanto tempo não sorria....mesmo não sendo uma colecionadora de sorriso.

    ResponderExcluir
  20. Olá, Vanessa.
    Bela mensagem; creio que por mais que envelheçamos, jamais devemos deixar de enxergar o mundo como crianças inocentes e isentas de maldade.
    Abraço.

    ResponderExcluir

É um prazer tê-lo(a) aqui, comente, se expresse!

Deixe-me que Te Leia...


Voltem sempre e saudações a tod@s!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Não posso, não quero e não vou fugir do que sou, sou a soma de todos os meus atos, sou o resultado de tudo que fiz e vivi, e vivendo na intensidade de mim, me tornei única!



Vanessa Palombo

Categorias

Arquivo

Visualizações