Curiosa




Tive coragem de ultrapassar meus limites,
Fui até onde não era permitido,
Precisava descobrir o que havia ali,
Superei medos e aventurei-me,
Fiz do impossível o provável!
Enxerguei por alguns instantes o mar que havia além da neblina que ofuscava meus olhos,
Arrisquei-me,
Atirei-me naquelas águas escuras a procura de algo,
Irônico não? Querer encontrar algo que você não sabe o que é, como assim?
Mergulhada dentro de mim a procura de respostas,
Tornei-me prisioneira das perguntas...




Comente pelo Blogger
Comente pelo Facebook
Comente pelo Google+

28 comentários:

  1. Poxa Vanessa adorei...fico me perguntando até quando vai nos privar de um livro seu?

    ResponderExcluir
  2. Vanessa minha amiga poetisa, todos nós somos de certa forma prisioneiros das peguntas, pois muitas são sem respostas, sendo assim!!!
    Abraços amiga e tenhas uma linda semana de feriado prolongado!

    ResponderExcluir
  3. Querida Vanessa, amei, tudo começou a deslanchar na vida, quando resolvi superar os medos, foi um divisor de águas. Tenha uma ótima semana

    ResponderExcluir
  4. Oi Duda,

    Lançarei meu livro em 2013......aguarde!

    Obrigada pelo carinho de sempre...

    Bjos

    ResponderExcluir
  5. Oi poetisa
    Linda a sua poesia, ela entra dentro do coração e nos faz pensar.
    Você sabe como coloca no blog: Blogs de amigos queridos. Eu nunca sei quem postou. Você pode me me ajudar?
    Beijos
    dorlisilva@bol.com.br

    ResponderExcluir
  6. Haverá o retorno! Respostas virão! Creia nisso.
    Bj. Célia.

    ResponderExcluir
  7. Vanessa,
    Esse poema me fez pensar no quanto, às vezes, fazemos perguntas demais...Perguntas desnecessárias que talvez apenas façam com que nos sintamos mais perdidos.
    Perguntar é muito importante, abre caminhos. Mas há momentos em que não perguntar é o caminho certo...
    Lindo poema, minha amiga! Lindo!

    PS: Um livro em 2013? Essa notícia é maravilhosa! Ficarei à espera :)
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Normal amiga, todos nós mergulhamos em perguntas de vez em qdo, rsr adorei! Boa sorte no sorteio e ótima semana! Bjooosss

    ResponderExcluir
  9. Olá! Muito interessante. Acho que questionar é o principio da ciência! abraços

    ResponderExcluir
  10. Vanessa querida! Que lindo e expressivo este texto... Principalmente o final "Querer encontrar algo que você não sabe o que é, como assim? Mergulhada dentro de mim a procura de respostas, Tornei-me prisioneira das perguntas..." Bom para nossa reflexão... Um início de semana iluminado!
    Abraço fraterno e carinhoso!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Esa Curiosidad que nos hace más Libres; aunque, sin pensarlo, nos hace prisioneros de nuestras infinitas cuestiones.
    Precioso Post.
    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  12. Vanessa, querida, o questionamento é essa busca que se nos prende também nos liberta! Lindo, lindo!! Parabéns!!
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  13. Oi Vanessa
    Que lindo poema! Adorei! Muito introspectivo e reflexivo.
    Bjão. Fique com Deus!

    ResponderExcluir

  14. É vanessa, trilhar esse caminho
    dentro de nós, não é muito fácil!
    Beijo, fica com Deus!

    ResponderExcluir
  15. Cada um de nós tem um lago profundo e desconhecido dentro de si. E só nos conhecemos de verdade quando mergulhamos dentro dele sem medo algum.

    beijos.

    ResponderExcluir
  16. Oi Vanessa
    Passando para agradecer a visita
    Um beijo
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  17. Temos que mergulhar sempre em
    dentro de nós para saber nossas respostas, lindo poema como tantos
    que vc escreve
    Abraços
    Rita!!!

    ResponderExcluir
  18. Cada dia que passa, tornamos -nos prisioneiros de nossas perguntas, o bom é que isso nunca acaba, porque temos que viver perguntando e nos indagando para que sempre possamos evoluir com o conhecimento. Agora, em relação as perguntas dos sentimentos, essa sim é a mais complexa de todas. Estou a te seguir. Muito boa tarde

    Dan

    ResponderExcluir
  19. Vanessa,
    Paz

    Até quando?
    Faço coro à Maria Eduarda.
    Que 2013 não tarde para que esta sua metade benfazeja seja completa.
    Alberto

    ResponderExcluir
  20. Vanessa, preciso constantemente me vigiar para não me deixar afogar por esse mar de perguntas! Belo texto...a curiosidade pode nos levar para águas tortuosas. Um abraço!

    ResponderExcluir
  21. Vanessa minha querida eu de volta ...belo escrito o teu ...bom para refletir ....Creio eu que quando as perguntas forem realmente bem formuladas elas já se encerram com suas respostas...O difícil é bem formula-las excluindo-nos das probabilidades...Tem que haver isenção...Em razão do nosso quadro de referências devemos excluir a questão do FÔRO ÍNTIMO...Um beijo grande do amigo Pedro Pugliese

    ResponderExcluir
  22. Minha querida

    Um dia acabamos por nos encontrar e viver a vida plenas de nós.
    sempre profundo.


    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  23. Vanessa, como sempre escreve com o coração.. nos trazendo poemas sempre tão lindos..
    Às vezes nos perguntamos tanto.. esperamos tanto.. procuramos tantos.. e o que precisamos está bem diante dos nossos olhos, mas somos incapazes de encontrar..
    Adorei
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  24. ola

    mt bom! mas as vezes é bom fzr perguntas, questionar tudo, ate encontrar respostas satisfatorias :P

    bjo grande

    ResponderExcluir
  25. Olá, Vanessa.
    Creio que é muito fácil pra nós nos acomodarmos e passarmos a viver sem exigirmos mais nada além do necessário e do suficiente.
    Acontece que é da natureza humana querer sempre saber o que tem depois da linha do horizonte, e partir nessa jornada deixando tudo pra trás não é algo fácil de ser feito, mas é necessário e exige coragem.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  26. "Questionar-se é a virtude que leva ao aprimoramento". Por acha isso, assino em baixo as frases desse seu significativo e expressivo poema.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  27. Ual...
    Acho que somos todos assim. Prisioneiros das perguntas. Mergulhamos nelas quando nascemos e ali ficamos. Cada vez que nos movimentamos para sair elas dobram em quantidades indizíveis... Vamos ficando e mexendo... E é isso!!!
    Vou ficar aqui. Gostei do teu cantinho! .))

    ResponderExcluir
  28. Oi Vanessa. O animal não pergunta porque não precisa, mas nós, humanos, somos seres incompletos e desejosos de saber, daí nossa inquietação. Mais uma vez descreveu o óbvio de maneira brilhante. Bjsssss

    ResponderExcluir

É um prazer tê-lo(a) aqui, comente, se expresse!

Deixe-me que Te Leia...


Voltem sempre e saudações a tod@s!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Não posso, não quero e não vou fugir do que sou, sou a soma de todos os meus atos, sou o resultado de tudo que fiz e vivi, e vivendo na intensidade de mim, me tornei única!



Vanessa Palombo

Categorias

Arquivo

Visualizações