Carmenere ou Cianureto?




Beberei o vinho que serviu-me até a última gota,
Deixarei embriagar-me,
Mesmo sabendo que corro perigo,
Mesmo sabendo que essa bebida extasiante poderá envenenar-me a qualquer momento,
Mesmo assim deixarei embriagar-me pela qualidade da bebida que oferece-me,
Vinho encorpado e de excelente safra,
Será um delicioso e raro carmenere?
Ou  simplesmente cianureto?
Essa bebida que ainda não defini,
Enlouquece-me,
Faz-me levitar entre a tristeza e a alegria,
Entre sorrisos e lágrimas,
Entre o certo e o duvidoso,
Entre ficar e partir,
Essa bebida indefinida provoca-me alucinações,
Mesmo assim,
Ainda assim,
Beberei o vinho que serviu-me até a última gota,
Só para descobrir o que há definitivamente na taça,
Carmenere ou Cianureto?
Logo saberei...


Agradeço de coração a todos os amigos que me indicaram aos prêmios, Blogger Versátil e Dardos, é uma grande honra ser lembrada por gente tão querida. A vocês deixo meu singelo agradecimento!

Comente pelo Blogger
Comente pelo Facebook
Comente pelo Google+

20 comentários:

  1. Olá querida. Tudo bem?
    Que poema lindo minha amiga.
    Passando para te oferecer um selinho e te desejar uma linda sexta feira repleta de bênçãos, amor e paz. O link é http://gracitamensagens.blogspot.com.br/2012/10/presentes-presentes-eita-que-que-isso-e.html
    Beijokas doces na alma
    Gracita

    ResponderExcluir
  2. Nem sempre é bom cantarmos: - "Pai, fasta de mim esse cálice... de vinho tinto de sangue"...
    É melhor experimentarmos até a última gota, para não ficarmos no ..."e se"...
    Bj. Célia.

    ResponderExcluir
  3. À qualidade do vinho não importa e sim o amor que ficou.

    Lindo Vnessa!

    Bjos.

    Carmen Lúcia

    ResponderExcluir
  4. Oi Vanessa
    Que poema mais criativo, com jogos de palavras maravilhosas, misturando logo o vinho que é uma bebida maravilhosa! Adorei!
    Obrigada pelo carinho no meu blog!
    Bjão. Fique com Deus!

    ResponderExcluir
  5. Vanessa ...muito belo e precioso ...gostei da coragem em acreditar que a vida não se constrói na dúvida...Existe um princípio jurídico que diz " Na dúvida em favor do Réu "...se o réu é você exercer este princípio é sábio...não é como Pilatos que lavou as mãos ...um beijo de parabéns Pedro Pugliese

    ResponderExcluir
  6. Minha querida

    Por vezes temos que beber o cálice até ao fim para ver o que contém.
    Lindo sempre ler-TE.

    Um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  7. É VINHO tenho certeza pq vc está bem
    vivinha pra mim , filhota querida cada dia melhor com seus poemas te amo de montão
    Bjusss até mais
    Rita!!!!!

    ResponderExcluir
  8. E se não beber, não saberá... não é? ;)

    Muito bonito, este poema!

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Olá cara amiga, boa tarde!
    Dessa vez, com satisfação, venho lhe convidar para participar do 1º CONTOS E PROSAS do Vendedor de Ilusão.
    Veja a notícia no blog e saiba das condições e as datas da realização do evento.
    Esperando que se anime a participar enviando sua criação - essa Prosa por exemplo, deixo meu abraço.
    Até mais!

    ResponderExcluir
  10. Mas que delicia, deixo me embriagar igualmente.
    Bom fim de semana
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Adorei... as vezes temos que beber certos cálices durante a vida e nem sempre sabemos mesmo o que está dentro.

    ResponderExcluir
  12. Hola. Con respeto. Buenos pensamientos en el fin de semana! Camino a tu lado en este viaje literario. Una pregunta retórica al final. Un poema excelente, felicitaciones.

    ResponderExcluir
  13. a sedução e a anestesia do preciso néctar de Baco

    um bom fim de semana.

    um beij

    ResponderExcluir
  14. Se é pra beber que seja com gosto!
    Aproveito para lhe convidar a conhecer o espaço “DESTAQUE DAS ARTES”, do site Yellow Rose, uma porta de entrada às diversas manifestações artísticas, contemplando amadores desconhecidos como eu e também artistas conhecidos.
    Confira no meu blog a postagem “...Escuta-me...”
    Bjão
    V.

    ResponderExcluir
  15. Vanessa, lindo poema. Vinhos são instigantes, assim como sonhos e pessoas especiais. Um abraço!

    ResponderExcluir
  16. Boa tarde!!!


    Meus Parabéns pelo lindo texto e por esse cantinho tão acolhedor!!!

    Aí eu te pergunto: Gostaria de seguir www.profetizandotudoposso.blogspot.com.br

    Caso você aceite eu te seguirei de volta, afinal estamos aqui para dar visibilidade aos nossos trabalhos, nossas artes...etc!

    Abraços e feliz semana para seu kit familiar,viu?

    ResponderExcluir
  17. Olá amiga Vanessa!

    A tua poesia, é de facto uma arte. Gostei muito do teu poema, é lindo.

    Obrigada pelo carinho, pela tua amizade e visita no meu blog.

    Bom domingo!

    Muitos beijinhos,

    Cris Henriques

    ResponderExcluir
  18. Vanessa,
    É bem provável que essa bebida seja um pouquinho dos dois: Carmenere e Cianureto...
    E depois de beber até a última gota (como sempre fazemos), sofreremos os efeitos que tanto uma quanto outra causam em nós...
    Ainda assim, é uma excelente bebida, minha amiga!

    ResponderExcluir
  19. Olá, Vanessa.
    Existem bebidas (e sentimentos) que só podemos saborear se as saborearmos em sua totalidade, pois se forem desfrutadas de outra forma, não possuem gosto algum.
    Abraço, Vanessa.

    ResponderExcluir

É um prazer tê-lo(a) aqui, comente, se expresse!

Deixe-me que Te Leia...


Voltem sempre e saudações a tod@s!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Não posso, não quero e não vou fugir do que sou, sou a soma de todos os meus atos, sou o resultado de tudo que fiz e vivi, e vivendo na intensidade de mim, me tornei única!



Vanessa Palombo

Categorias

Arquivo

Visualizações