Presentes que desejei mas nunca ganhei


Olá Caros Leitores,


O tema da Blogagem Coletiva do Café entre Amigos (http://www.cafeentreamigos.com/dessa semana é:


“Presentes que desejei mas nunca ganhei”


Começarei pela infância, mas para ser sincera, desejei pouquíssimas coisas materiais, eu era uma criança simples e sem ganância, me realizava quando brincava com os brinquedos do meu primo Tiago, ele teve vários, era filho único, então minha tia podia dar o que ele pedia, mas em casa éramos em quatro, era difícil para minha mãe dar presentes para toda a molecada.

Na verdade sabendo das condições da minha família, praticamente nada desejei, mas eu me divertia muito com os brinquedos dele, e olha que foram muitos, me lembro de um robô que ele teve que se chamava Arthur, do fliperama, do videogame, da bicicleta e de um fusca amarelo conversível, que eu adorava, meu primo era bonzinho ( na verdade ele me obedecia rs) ele era uma criança tranquila e dividia todos os brinquedos comigo, então não me importava se os brinquedos eram meus ou não.

Mas sinceramente, o que eu gostava mesmo era de brincar na rua, de subir nas árvores, brincar na pracinha, de correr feito louca, jogar bola. Adorava me molhar com a mangueira e escorregar no chão da área, jogava sabão em pó para deslizar mais rápido, isso sim que era diversão da boa, e era melhor do que qualquer presente comprado, o único prejuízo que eu dava, era que minha mãe tinha que comprar mais sabão em pó (rs).

Minha avó sempre dizia que eu era a neta que, materialmente falando nada pedia, me lembro que desejava apenas algumas coisas para comer, como Danone, uma hora ou outra uma bolacha, ou salgadinhos de pacote aqueles que parecem isopor.
A única coisa que me lembro de ter desejado nessa época, era um brinquedo chamado Genius, mas também foi um desejo que passou bem rápido, pois eu sabia que jamais teria, e uma caixa de lápis de cor com trinta e seis cores, nunca tive uma caixa nova pois sempre usei os lápis que vinham pela metade e já tinham sido usados pela minha irmã mais velha no ano anterior, e antes de chegar a ela já tinham sido usados pelo meu tio, meus lápis eram de terceira mão (rs)

Na adolescência tive vontade de ganhar um walkman ou um micro system, e um curso de computação, mas também nunca ganhei.

E na fase adulta, meu único desejo é de ganhar uma espada dos templários, mas já sei que terei que comprar, pois ninguém vai me dar um presente desses ( mas caso alguém queira me presentear tô aceitando rs)






Esses foram alguns presentes que desejei, mas nunca ganhei...
Até a próxima blogagem coletiva e saudações a todos!


Comente pelo Blogger
Comente pelo Facebook
Comente pelo Google+

35 comentários:

  1. Olá amiga Vanessa!

    Tudo bem contigo?

    Que lindo o teu post. Eu também quero uma espada de templário. Já fui a uma medieval para ver se havia, mas as que haviam eram de brinquedo... :( :)

    Parabéns pelo post.

    Beijos,

    http://oqueomeucoracaodiz.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Pois é minha irmã acho que por isso tbm quase não desejei muita coisa, quem sabe um dia eu ganhe dindin e te de a espada seria uma honra poder realizar esse seu desejo....
    Adorei o post.

    ResponderExcluir
  3. Olá minha escritora
    No meu tempo de criança eu lembro que no Natal queria uma bicicleta novinha, ainda acreditava em papai noel. E o que ganhei do Papai Noel: uma boneca de noiva, com a cabeça e pernas de plásticos. Fiquei louca, saí na rua perto dos meus pais, peguei a boneca pelos cabelos, rasguei todo véu, rodopiei a boneca e soltei e ela se espatifou na outra calçada: eu não gosto de noivas, eu nunca vou me casar. Ninguém podia falar nada,o presente era de Papai Noel. Na outra semana meu pai comprou-me uma bicicleta preta toda surrada, que na primeira volta na praça "ai" me arrebentei toda.
    Eu queria uma bicicleta novinha, então, meu pai comprou uma bicicleta novinha, pequena e com rodinhas, fiquei mais louca, pois queria uma bicicleta grande: conclusão: nem grande e nem pequena. rsrs
    Um abraço
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  4. Vanessa,que bonita sua participação!Na verdade,desejávamos muito pouco quando crianças!bjs e meu carinho,

    ResponderExcluir
  5. Oi flor.. Amei seu post..
    Também sempre fui muito de brincar na rua(até demais!), não era muito pegada a brinquedos mesmo. kk
    Beijos&Beijos, e um ótimo dia ^^

    ResponderExcluir
  6. Acho que todas nós desejamos poucas coisas em relação as crianças dos dias de hoje. Apesar de tudo fomos felizes.

    ResponderExcluir
  7. Vanessa,
    Eu tive uma infância bem parecida com a sua. Brincava muito na rua, andava de bicicleta, subia em árvores e também escorregava no chão molhado com sabão em pó. Rsrs
    Minhas melhores lembranças da infância são essas, de brincar em liberdade quando era menina. Foi muito bom...

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Cacete... Ou ninguém assume o consumismo nesta Blogagem ou eu vou passar vergonha. ahahaha. #brincadeira.
    Ficou bem legal sua participação. Muito foda o último item.

    ResponderExcluir
  9. Vanessa que sorte de ter um primo assim a minha teve aquela ceci sabe de cestinha e eu queria andar e ela não deixava rs, hummm quem sabe alguém te de as espadas kkk será que são caras menina sabe que deve ser um luxo né?

    ResponderExcluir
  10. Pois é amiga Vanessa, parece que todos nos contentávamos com pouco, em relação ao que as crianças hoje exigem. Gostei do seu post, não era uma criança exigente. Beijo
    Idália Henriques
    http://falandocomosmeusbotoes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Oii Vanessa, eu quis um Genius tbém rsr mas não ganhei, me contentei com um "Come come" rsr legal a menina que foi, aproveitou bem sua infância! Agora Espada dos Templários ?! Que diferente rsrrs adorei! Bjoooosss Tem sorteio no Blog tá!

    ResponderExcluir
  12. Vanessa que lido seu post..
    Gente!!! Eu amei.
    Olha vou te contar uma coisa.. Cada dia que passa e fico conhecendo um pouquinho mais de vocês.. mas admiro sua mãezinha..
    Porque criou vocês de uma forma linda... passam isso quando escrevem, quando comentam, pelo que fazem..
    Eita dona Rita!! Deve ser toda orgulhosa por ver as filhas lindas que tem né??

    Amei ler cada palavrinha..

    Um beijo carinhoso no seu coração..
    Sheila

    ResponderExcluir
  13. Éramos muito criativas até pela dificuldade financeira; então criávamos nossos brinquedos e não tínhamos grandes desejos até porque sabíamos que jamais ganharíamos! Belo post!
    [ ] Célia.

    ResponderExcluir
  14. Eu amei a sua participação, muito legal mesmo!!!! Eu sei porque vc nunca ganhou a espada... quem é que vai pensar em dar um presente desse? muito diferente, rsssss

    ResponderExcluir
  15. Vanessa, alguns sei que não importa
    mais ...Mas e espada acho que vc ia adorar.Apesar de ter uma pequena sei que é a grande que vc gosta

    Quemmmm sabe um dia né rsrsrsr
    Bjãoooooooo

    ResponderExcluir
  16. Gostei, Vanessa.Você gostava mesmo era da liberdade né. E o primo era bem legal, hein?! Beijos!

    ResponderExcluir
  17. kkkk tava preocupada que meu comentário nao tinha aparecido agora que vi que ta moderando melhor mesmo ne evita spaw

    ResponderExcluir
  18. Oi Vanessa,
    Legal o tema dessa postagem. Me fez relembrar muitas coisas. Me lembro qu enunca cheguei a desejar muita coisa na infância.
    Mas duas coisas que não cheguei a ganhar, e que hoje nem faço mais questão, eram um skate e aprender a tocar piano.
    Agora, o que eu desejo é um Ipad. Mas isso aí acho que vai sair do meu bolso mesmo, hehe.

    Tenha uma boa quinta. Beijo.

    ResponderExcluir
  19. Olá querida Vanessa, ler teu post é uma deliciosa lembrança da tua infancia e de quem te lê.Adorei.
    Eu bem pouco pedia e geralmente levava um ano para se ganhar um brinquedo novo.O bom mesmo era brincar com amigas na rua da minha casa.
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  20. Que lindo esse presente que vc quer.......Será que vai ganha rum dia???
    Mistérios rsrsr
    Mas como nada é impossivel, ele poderá vir
    Gostei do post...até que vc não era ansiosa por presentes
    Bjuss
    Rita!!!!

    ResponderExcluir
  21. Oi Vanessa, legal seu post. Uma coisa que lamento, é saber que meus filhos ñ conheceram o prazer que é brincar na rua, como nos brincávamos.
    www.cantinhodali.com

    ResponderExcluir
  22. Agradeço com carinho a todos os amigos que postaram!

    Oi Christian, como vc pode perceber, a maioria das pessoas tiveram uma infância humilde, assim como a minha, então era difícil desejar o que não poderia ter.
    Mas no seu caso é bem diferente não é?

    Oi Duda, sim estou moderando para evitar spam...

    Saudações a todos!

    ResponderExcluir
  23. tantos desejos comuns a percorrerem-nos o tempo e a infância :)

    beijinho!

    p.s. descobri o sentido desta blogagem coletiva no cantinho da rita. muito interessante, mesmo.

    ResponderExcluir
  24. Como disse talvés por ter usado os brinquedos do seu primo seus sonhos ficaram em segundo plano, menina tenho uma amiga que é doida por templarios, na sua sala tem espadas, escudos e agora ela esta negocinado em um leilão uma armadura de cavaleiros eu vi a imagem é divina, no jardim da casa tem uma estatua de um templário, com roupas e espada, em um cavalo empinando é sensacional, a sala tem até vidro que separa e blindagem anti furto e tiro...claro néé rica, é tudo original, vc iria adorar ver.

    ResponderExcluir
  25. Oi Patrizia,

    Adoro objetos medievais, espadas, escudos, brasões, deve ser muito legal a casa dela.

    Bjos

    ResponderExcluir
  26. Adorei a postagem! Quando era pequena tinha verdadeira fascinação pelo trem elétrico do meu primo. Adorava ir na casa dele só para brincar com o trenzinho que tinha uma pista imensa e ocupava uma sala quase inteira. Era enlouquecedor. Lembrei disso agora e amei.
    Um grande bj querida amiga e boa sorte com tua espada!

    ResponderExcluir
  27. Você teve uma infância feliz!!! É bonito ouvir isso!!! E uma espada, putz, isso é um dos maiores sonhos nerds \o/

    ResponderExcluir
  28. Olá Vanessa,

    Li seu texto, com bastante atenção, e até algum brilhozinho no olhos.
    Não somos mais felizes por termos muitas coisas ou coisas especias.
    Uma boneca de pano/trapo, nos pode fazer super felizes.
    Era uma menina de alma compreensiva e nada exigente.
    Na fase adulta, deseja algo insólito: espada de Templários.
    Porquê Templários? Me desculpe a pergunta, estava, apenas, pensando em voz alta.

    Tenha um resto de boa 5ª feira.

    Um abraço da Luz, Portuguesa.

    ResponderExcluir
  29. Precioso post , muy bueno. ¡Felicitaciones! Un abrazo

    ResponderExcluir
  30. OI VANESSA!
    ESTA BLOGAGEM COLETIVA ESTA MUITO LEGAL, AONDE VOU AS PESSOAS ESTÃO PARTICIPANDO E A GENTE SE DIVERTE, OU ATÉ FICAS MEIO TRISTE COM OS RELATOS.
    ABRÇS

    zilanicelia.blogspot.com.br/
    Click AQUI

    ResponderExcluir
  31. Oi Vanessa. seus desejos eram tão simples e mesmo assim nada né? Seu último é super bacana. Quem lendo seu post alguém não resolve presenteá-la. Legal seu post amiga
    Abraços com carinho
    Gracita

    ResponderExcluir
  32. Olá amiga, adorei o texto e muito me identifiquei. Também quis muito e sonhava com um wallkan na minha adolescência e nunca ganhei rrsrs... fora aquela boneca linda "Quem me Quer" (não sei se vc lembra) que na minha infância, eu era louca por uma. Mas era muito caro e então nunca tive rs

    São coisas pequenas e simples assim, que nos deixamos muito felizes.

    Beijãoo xD

    ResponderExcluir
  33. Oi Luz, obrigada pela visita!

    Adoro a época medieval, sou fissurada em espadas, escudos e armaduras, e sobre os templários a história deles me encanta, apesar de ter tido tanta matança em nome de Deus, eles acreditavam num ideal. E a espada tem um significado importante, todo mundo tem que ter a sua para lutar na vida.

    Abçs e volte sempre!

    ResponderExcluir
  34. Eu hoje, gostaria de conhecer a Irlanda e ver de perto os antigos costumes e os lugares onde viveram os Celtas. Belo post, parabéns.

    ResponderExcluir
  35. kkkk,bendito alkman ,todos queriam, era um luxo,né!
    Beijo1

    ResponderExcluir

É um prazer tê-lo(a) aqui, comente, se expresse!

Deixe-me que Te Leia...


Voltem sempre e saudações a tod@s!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Não posso, não quero e não vou fugir do que sou, sou a soma de todos os meus atos, sou o resultado de tudo que fiz e vivi, e vivendo na intensidade de mim, me tornei única!



Vanessa Palombo

Categorias

Arquivo

Visualizações