Indomável





Não! 
Não me dome,
Não me adestre,
Não me revolte,
Não me induza,
Não me condicione as suas vontades,
Não sei viver com rédeas.

Com elas, não obedecerei aos seus comandos,
Não caminharei contigo,
E nem descobrirei seus vales,
Não serei livre,
Não serei liberta.

Sem elas, seguirei ao seu lado,
Irei contigo,
Caminharei livremente a procura dos seus vales e da sua vida.

Assim certamente encontrará:
Meus vales, 
Minha vida,
E na liberdade das minhas escolhas... você na minha garupa...





Comente pelo Blogger
Comente pelo Facebook
Comente pelo Google+

32 comentários:

  1. Hola Vanessa, ser libre como el viento, indomable como un potro salvaje... hasta que encontramos ésa mano que nos toma y nos acompaña en cada latido de nuestro corazón.

    Un abrazo

    ResponderExcluir
  2. "Não sei viver com rédeas ...tá lindo demais!
    Coisa de mulher que gosta de ser livre "amando muito; essa é a verdadeira *mulher...Intensa! Sensata* livre!
    Parabéns!
    Bjus da Mery*

    ResponderExcluir
  3. Olá poetisa
    Você é demais
    Metáfora encantadora
    Parabéns
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  4. Sou indomável, por tal estou livre e só, pois no mundo a maioria das pessoas querem ser ou pôr rédias nas outras.

    Bjoks

    ResponderExcluir
  5. Vanessa! Que lindoooo...
    Sou apaixonado por cavalos e este poema caiu em cheio!
    SHOW.

    Bjos!

    ResponderExcluir
  6. Vanessa! Que lindoooo...
    Sou apaixonado por cavalos e este poema caiu em cheio!
    SHOW.

    Bjos!

    ResponderExcluir
  7. Olá Vanessa,
    Lindo poema, Que leveza ao lê-lo, penso que ninguém vive em paz com rédeas, a vida é muito mais. Beijinhos.

    ResponderExcluir
  8. Nem tente me por rédeas tbm, assim não tem condições adoreiiii...muito,

    ResponderExcluir
  9. Sem rédeas caminhar
    Ser feliz sem rédeas
    Para não me contrariar
    Não utilize suas lerias!

    Sem elas passo bem
    Das verdades preciso
    Seja feliz também
    Ao meu lado tenha juízo!

    Certamente, assim seremos
    Felizes os dois
    A felicidade receberemos
    Se não for antes será depois!

    Boa quinta-feira para você,
    um beijo
    Eduardo.

    ResponderExcluir
  10. Concordo com cada verso.
    Também sou assim.
    Um grande bj

    ResponderExcluir
  11. En la Libertad está esa capacidad de elección para escoger a nuestro ser Amado, sin imposiciones ni reglas...Precioso Poema.
    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  12. Pois é, parece que o que as pessoas mais querem é colocar rédeas nas outras. Será que elas não percebem ou não sabem que é a liberdade que mais une? Adorei mais esse fruto doce! Abraços!

    ResponderExcluir
  13. Um poema encantador. Todo amor se fortalece na liberdade.
    Tenha um dia mágico
    Beijinhos
    Gracita

    ResponderExcluir
  14. Mais uma obra bonita que vc coloca
    e viver com redéas não combina comigo ..Mas muito bom
    Bjuss
    Rita!!!!

    ResponderExcluir
  15. Linda poesia moça! Feliz de quem encontra um caminho assim! abraços

    ResponderExcluir
  16. Maravilhoso!!
    Que assim seja e deixe-se viver!
    Parabéns, Vanessa!!Adorei!
    Beijos lindos!

    ResponderExcluir
  17. Que lindo, Vanessa. Só a liberdade é capaz de fazer alguém feliz, e só feliz podemos trazer alguém na garupa sem que se torne um peso. Um abraço!

    ResponderExcluir
  18. Lágrimas de Areia

    Lá estava ela, triste e taciturna.
    Testemunha de efêmeros conflitos,
    Com um olhar perdido no tempo,
    Não exigia nada em troca
    A não ser um pouco de atenção.

    Sentia-se solitária, oca,
    Os homens admiravam-na pelos seus dotes.
    As crianças, em sua eterna plenitude,
    Admiravam-na muito mais além...
    ... Mais humana!

    De sua profunda melancolia
    Lágrimas surgiram.
    Elas não umedeceram o seu rosto,
    Mas secaram o seu coração,
    O poço da alma,
    Aumentando cada vez mais
    A sua sede.

    Lá ela permaneceu; estática, paralisada!
    Esperando que o vento do norte a levasse
    Para bem longe dali!

    O dia começou a desfalecer.
    Seu coração, outrora seco e vazio,
    Agora pulsava em desenfreada arritmia.
    Desespero!
    A maré estava subindo...

    Em breve voltaria a ser o que era:
    Um simples grão de areia.
    Quiçá um dia levado pelo vento,
    Quiçá um dia... Em um porto seguro.


    Do livro (O Anjo e a Tempestade) de Agamenon Troyan

    ResponderExcluir
  19. Bom dia Escritora, fiz algumas alterações no meu blog e a pagina que parceiros foi alterada para uma de mosaico, peço a gentileza caso queira continuar sendo nossa parceira que cadastre-se novamente, basta entrar nesse link abaixo, clicar em add for link, colocar o url do seu blog, nome e e-mail, confirme.
    Vai ser redirecionada para uma página com varias imagens do seu blog, escolha a do seu link-me ou a que desejar que seja divulgado e clique nesta opção, pronto já estará cadastrada. Qualquer duvida é só perguntar.

    http://www.cafeentreamigos.com/p/mosaico-de-parceiros.html

    ResponderExcluir
  20. Vanessa, gostei muito da sensação de liberdade que esse poema trouxe! É assim que devemos ser, não é mesmo? Livres, sempre!
    Muitos beijos, minha amiga!

    ResponderExcluir
  21. Vanessa..
    A vida so tem graca em liberdade...liberdade de escolha.. sempre...

    beijos...

    ResponderExcluir
  22. Quem gosta de viver com rédeas?! A liberdade é tudo. E ser livre é viver é se posicionar perante a vida com responsabilidade.
    Mil para a tua obra literária.
    Abração.

    ResponderExcluir
  23. Um amor sem limites e sem rédeas...
    Muito bom descobrir uma amiga escritora, na cidade do sol.
    Gde abraço, linda.
    Em divina amizade.
    Sonia Guzzi

    ResponderExcluir
  24. Olá...

    Amei este poema... proposta ao des-apego em prol da liberdade da alma e ao conhecimento...


    Grande bj no coração e ótimo domingo!
    Lecy'ns

    ResponderExcluir
  25. Texto e foto em sintonia total!
    Parabéns, lindo.
    Abraços
    Tais

    ResponderExcluir
  26. que profundo esse texto.. muito profundo eu costumo sempre dizer " não me detenhas".. é parecido kkkk..

    ResponderExcluir
  27. Olá, Vanessa.
    Amar é deixar a pessoa amada livre, pois só assim podemos ter certeza que ela sempre voltará para nós.
    Abraço, Vanessa.

    ResponderExcluir
  28. Obrigada pelo acesso ao meu blog.
    Adorei o seu blog, gostoso de ler, muito bacana mesmo!
    Abraço da Pris.

    ResponderExcluir

É um prazer tê-lo(a) aqui, comente, se expresse!

Deixe-me que Te Leia...


Voltem sempre e saudações a tod@s!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Não posso, não quero e não vou fugir do que sou, sou a soma de todos os meus atos, sou o resultado de tudo que fiz e vivi, e vivendo na intensidade de mim, me tornei única!



Vanessa Palombo

Categorias

Arquivo

Visualizações