A Plantação de Trigos




Passeava pela bela e vasta plantação de trigos,
Nunca havia deixado de encantar-se com aquele precioso mar amarelo,
Tocava carinhosamente os galhinhos que lhe faziam cócegas,
A sensação que sentia era sublime,
Apreciava o charmoso mar de trigos com saudade e intensidade.

Naquele momento emocionou-se,
Uma lágrima rolou pela sua face,
E um sorriso nasceu em seus lábios,
Lembrou-se de quando era criança,
Quando corria contente pela plantação afora,
Divertia-se quando permanecia escondida entre os galhos de trigo,
Por muito tempo fez daquela plantação o seu esconderijo e a sua morada.

Morava então longe do lugar,
Que um dia havia sido tão seu,
E a bela plantação de trigos,
Já não lhe pertencia mais.

E toda vez que a saudade batia forte em seu peito,
Voltava para suas origens,
O que confortava-lhe era saber que por muito tempo,
Aquela vasta plantação dourada,
Fazia parte do quintal de sua casa,
E enfeitava tudo ao seu redor.

Aquelas terras não eram mais suas,
Agora vivia na cidade.

Mas toda vez que voltava para matar as saudades,
Da vasta, bela e inesquecível plantação cor de ouro,
Levava consigo um pedacinho dali,
Apanhava um galhinho de trigo,
Para nunca deixar de admirá-lo,
E antes de partir, deixava em troca pedacinhos do seu coração,
Espalhados pela plantação...



Comente pelo Blogger
Comente pelo Facebook
Comente pelo Google+

17 comentários:

  1. Mudar nossos hábitos a contra-gosto é imensamente árduo. Para cidade quem é urbano e para o mato, os demais.

    A saudade mata!

    ResponderExcluir
  2. Amei, um poema emocionante, consegui sentir a saudade da personagem.

    ResponderExcluir
  3. Eu fiquei imaginando eu nessa plantação tão linda..que bonito fazer um poema comparando com a natureza tão amarela parecendo ouro como vc disse ficou um luxo adorei
    Bjuss
    de bom dia
    Rita!!!

    ResponderExcluir
  4. Vanessa querida, estou aqui emocionada, que poema mais lindo e puro...beijinhos sempre em seu coração

    ResponderExcluir
  5. Deve ser muuito gostoso andar por uma plantação de trigo, mais gostoso ainda matar as saudades de nossas origens, levar um pedacinho conosco! Adoro!
    Amiga adorei seu comentário sobre o vinhos! Bjoooosss

    ResponderExcluir
  6. Bella Poesía entre esa Plantación de Trigo, con el mismo color de esos sentimientos que se desprenden en tus Letras...Son como la brisa que mueve esas espigas.
    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  7. Que doce, Vanessa! Sabe que eu sempre quis ver uma plantação de trigo? Acho lindo o tom dourado, imaginei pedacinhos de coração sobre ele...um abraço!

    ResponderExcluir
  8. Lendo este poema me deu uma saudade do meu Paraná, rs época boa que não volta mais.

    ResponderExcluir
  9. Que lindo, eu já vi uma plantação de trigo e é mesmo um encanto, natureza com toda a sua beleza sempre nos inspira e a você então que tem um lindo dom, parabéns!
    Abraços
    Ivone

    ResponderExcluir
  10. Mi querida Vanessa:

    Tienes un Premio de Oro en mi blog, en honor a mis poetas y escritores, espero que sea de tu agrado.
    Con ternura
    Sor.Cecilia

    ResponderExcluir
  11. Olá, querida
    Fiquei daqui a imaginar como não haverá ficado o campo de trigo cheio da ternura do coração deixado por lá... bem como não ficou a pessoa ao levar consigo um pedacinho do campo de trigo...
    Seja abençoada e feliz!!!
    Bjs de paz

    ResponderExcluir
  12. Olá Vanessa:
    Lindíssimo poema, feito com emoção e sutileza.
    Ainda bem que seu personagem ainda pode matar a
    saudade,
    pois eu já não pude matar as minhas saudades e
    quando criança a cidade era enfeitada com flores do campo,
    campo que hoje dão moradas aos enormes canaviais.
    Um beijo. Adorei sua singela poesia.
    Abraços
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  13. Um poema tão delicado como o cheirinho gostoso do mato. Só quem já passou por essa situação sabe avaliar a satisfação da personagem. Beleza!
    Abração.

    ResponderExcluir
  14. É muito bom voltar a esse lugar...!

    ResponderExcluir
  15. Poema lindo! Que evoca tantos sentimentos e lembranças! Obrigada pelo carinho! Um final de semana iluminado!
    Abraço fraterno e carinhoso!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Vanessa de parabens como sempre!!!

    ResponderExcluir

É um prazer tê-lo(a) aqui, comente, se expresse!

Deixe-me que Te Leia...


Voltem sempre e saudações a tod@s!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Não posso, não quero e não vou fugir do que sou, sou a soma de todos os meus atos, sou o resultado de tudo que fiz e vivi, e vivendo na intensidade de mim, me tornei única!



Vanessa Palombo

Categorias

Arquivo

Visualizações