Espíritos





Foi concedido-lhe um dom,
Além do corpo enxergava o espírito,
Buscava compreensão para entender os mistérios da vida além da vida,
E acima de tudo, buscava compreensão para entender porque conseguia ver o que outros não viam,
Muitas pessoas incrédulas zombavam do que acreditava,
Quando compartilhava com alguém suas experiências,
Era motivo de riso,
Chamavam-lhe de “Mãe Diná ou Bruxa de Blair”
Os olhares sobre si eram de desconfiança,
Mas na verdade não importava-se com isso,
Não precisava provar nada a ninguém,
Tinha sua crença, acreditava em Deus, no espírito e na vida além da vida, e isso bastava-lhe.

Um dia numa de suas meditações foi concedido que enxergasse os espíritos de alguns entes queridos, inclusive seu próprio espírito e isso causou-lhe espanto:

“O espírito de sua irmã mais velha, estava sobre um iceberg, ela tinha muita fé, mas sua fé  naquele momento tinha transformado-se em iceberg, no qual ela permanecia sentada, tudo ao seu redor estava congelado, era como se ela vivesse junto com as geleiras do polo norte, ela não dava-se conta que tudo o que acreditava tinha congelado dentro do seu coração, e que precisava revestir a sua fé com a luz de Deus, para começar a derreter as geleiras que haviam aprisionado-lhe”.

“O espírito de sua irmã nova, tentava permanecer numa casa que tinha o alicerce constituído de areia, ela subia as escadas até o ponto mais alto, enquanto uma outra parte da casa desmoronava e era sugada por profundas areias movediças. Ela teria que sair daquele lugar, teria que encontrar a saída e construir seu alicerce numa rocha se quisesse sobreviver”.

“O espírito do seu irmão corria desesperado de uma lado para o outro com uma bomba nas mãos, ele tentava jogar a bomba para longe do seu corpo, mas ela voltava para ele como um bumerangue, ele precisava urgentemente livrar-se da bomba antes que ela explodisse em si mesmo”.

“O espírito da sua mãe permanecia sozinho numa ilha deserta, na frente da ilha onde ela estava, havia uma outra ilha cheia de gente que gargalhava de tanto rir, mas ela não conseguia sair da sua ilha e era consumida por sua própria solidão”.

“O espírito do seu pai, estava em volta de uma mesa farta de boas comidas, e ele comia satisfeito sem enxergar ninguém a sua volta, pois para ele as pessoas não tinham importância, nunca havia valorizado ninguém,  tanto faz se ele estava sozinho ou acompanhado em volta da mesa, o importante era comer e beber, enquanto ele comia e bebia dentro do seu egoísmo, não via nada e nem ninguém, também não se importava com nada, enxergava apenas o seu próprio umbigo"

“O espírito de uma tia querida, era ferido constantemente na boca, cada palavra que era usada para acusar, julgar, maldizer ou profetizar algo negativo, sua boca era ferida chegando a ficar coberta de sangue, ela teria que profetizar o bem e o amor para limpar-se da sujeira deixada por tantas palavras”.

“O espírito do seu amor caminhava num túnel escuro, e quando via flashes de luzes corria em sua direção para espantar a escuridão que o assolava, seguia a luz alheia porque a sua havia se apagado”.

“O espírito do seu primo querido, passou a ser consumido pela falta da fé, ele caia incrédulo dentro do abismo do seu coração, era sugado para dentro de um nada, exatamente o nada que ele acreditava existir”.

Até que viu seu próprio espírito sentado no convés de um barco que estava a deriva, o barco não tinha remos, era jogado de um lado para o outro, todas as direções pareciam a mesma, todas as direções levavam a lugar nenhum, havia se perdido de si mesmo há muito tempo.

As lágrimas rolavam pelo seu rosto, aquela sensação de agonia era indescritível, não sabia o que fazer. Quando voltou da sua profunda meditação orou a Deus e pediu misericórdia para os entes queridos e para si mesmo, compreendeu que cada um tem uma missão a cumprir na Terra, cada um tinha que aprender a lidar com a sua dor, com seus medos, com suas angustias e seus defeitos, todos terão que colher os frutos plantados ao longo de sua existência.

Todos estão aqui com um único e exclusivo objetivo, independentemente da prova, aflição, todos terão que buscar a salvação para suas vidas, todos terão que aprender a olhar para dentro de si mesmo e buscar a solução para os seus males, todos estão aqui para aprenderem novas lições e para superarem as dificuldades que os afligem.

Estamos aqui buscando incessantemente o antídoto para o veneno que foi, é e será produzido por nós mesmos.
]
Estamos aqui para aprender, que a existência na Terra é um ciclo que não se rompe quando deixamos o plano físico, pelo contrário, o ciclo continuará a se completar vida após vida, existência após existência, incontestavelmente em busca da evolução...

É a lei...



Ps. Todas as crenças devem ser respeitadas...






Comente pelo Blogger
Comente pelo Facebook
Comente pelo Google+

24 comentários:

  1. Aprender a vivir sin odios, respetando y aceptar a los demás como son, nos hará estar más cerca del hacedor cualquiera sea nuestra creencia.

    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  2. Foi concedido-lhe um dom
    Para acreditar e compreender
    Feliz, se poder viver neste mundo tão bom
    Que bom seria nunca e aborrecer!

    Dos outros não se deve zombar
    Acreditem ou não
    Todos têm o direito de criticar
    Sem deixar feridas no coração!

    Já fiz minha critica
    Agora estou de abalada
    Com você a felicidade fica
    Para sempre amiga adorada!

    continuação de boa semana para você Venessa,
    um beijinho
    Eduardo.

    ResponderExcluir
  3. Um texto bonito, para uma boa reflexão..está ai é só ver o sofrimento de cada um .da pra gente usar nossa fé e sabedoria , e procurar o melhor e o bem de cada ser humano....Pena que muitos usam para fins maldosos, sem saber o que virá pela frente
    Eu gostei ...
    Bjuss
    Rita!!!

    ResponderExcluir
  4. Olá Vanessa! Muito bom seu texto,e devemos refletir sobre a vida na Terra e quando nós partimos,e neste caso à alma pode sofrer as consequências da vida na terra.E o dom é dado por Deus.
    Amiga estive ausente pois meu PC estava no conserto.


    * . + . * . * . + . * . * . *
    “Uma das trágicas coisas que eu percebo na natureza humana
    é que todos nós tendemos a adiar o viver.
    Estamos todos sonhando com um mágico jardim de rosas no horizonte,
    ao invés de desfrutar das rosas
    que estão florescendo do lado de fora de nossas janelas hoje.”
    * . + . * . * . + . * . * . *
    Beijos e uma Feliz Semana.Nati

    ResponderExcluir
  5. Estamos rodeados de espíritos bons ou maus, que nos protegem, que nos inspiram e os que tentam se aproximar para o mal, que só acontece se a gente permite, abre a porta, senti-los ou vê-los é um dom, que não vem por acaso, vem junto com a responsabilidade de divulgar as mensagens que nos são transmitidas e assim ajudar as pessoas ao nosso redor, a compreender, entender, refletir ou aceitar os percursos da vida. É uma ajuda divida maravilhosa. Adorei o texto tão claro e cheio de detalhes, parabéns. Um abraço fraternal.

    ResponderExcluir
  6. Vanessa, é muitas vezes difícil as pessoas entenderem as coisas da vida espiritual dessa forma como colocastes, é lindo isso, mas tem mesmo que ser a vida vivida com as experiencias de cada um, com o tempo e em muitas "idas e vindas" no processo de reencarnações é que as pessoas acabam entendendo e evoluindo, cada um no seu processo, um dia com certeza todos entenderão, isso é mesmo muito bom, aos poucos se vai semeando essa realidade!
    Amei o texto, parabéns, bem reflexivo!
    Abraços
    Ivone

    ResponderExcluir
  7. Dom é uma dádiva de Deus, não são todos que tem, devemos usar o dom para o bem, muitos podem até ter mais usa mal, excelente texto amiga, beijos.

    ResponderExcluir
  8. Parabens pelo texto, reflexivo, e também pelo blog, que ja estou seguindo, terei um imenso prazer em recebe-la em meu blog, bjs no coração e muita luz.
    Vanderlei

    ResponderExcluir
  9. Oi, Vanessa!
    Somos como agricultores...se buscarmos um solo bom para as nossas sementes, com bons nutrientes, se soubermos entender a chuva que cai, o sol que nos arde e estivermos atentos, teremos uma boa colheita. Acredito que essa seja a nossa missão. Aprender a viver.
    Adorei a reflexão que seu texto despertou!
    Um grande beijo :)

    ResponderExcluir
  10. Vivir sin odios ni rencores es vivir más y mejor.
    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  11. Um texto muito interessante e reflexivo. Gostei demais!
    Bjos amiga XD

    ResponderExcluir
  12. Nas minhas idas e vindas ao plano físico e espiritual vou aprendendo com os espíritos de luz!
    Bj. Célia.

    ResponderExcluir
  13. Oi, Vanessa passando aqui para te deixar um abraço e desejar lindos dias. Bjs

    ResponderExcluir
  14. Bom dia querida.
    Você escreve com a nobreza de alma. Um texto fabuloso. Parabéns
    Beijos
    Gracita

    ResponderExcluir
  15. Criamos ao longo da vida nossos medos, a maioria implantado por nós mesmo, nossa existência que procuramos aprimorar, muitas vezes deixamos mais motivos para o retorno.
    a maioria esquece de orar e vigiar, nosso principal ponto.
    procuramos tudo para nós, e esquecemos que fora da caridade não a salvação.
    mas cada dia podemos fazer diferente e buscar aprender um pouco mais, lição aprendida não precisa ser repetida.
    Bom feriado amanhã pra você.
    Beijos
    Mary

    ResponderExcluir
  16. Muito bom este texto mostra como é o viver nosso de cada dia, subidas e descidas, alegrias e sofrimentos...

    ResponderExcluir
  17. Seu texto fez muito sentido para mim.
    Tenho minhas crenças, e acredito muito que há um porquê além do que nossos olhos conseguem ver. Que nossa alma vê coisas que nosso corpo não, e é um exercício, uma caminhada, uma evolução mesmo.

    Grande Beijo!

    ResponderExcluir
  18. Ía esquecendo, estou lhe seguindo, pelo seu blogue
    Felicidades

    ResponderExcluir
  19. Olá Vanessa,

    Belo e sábio texto!
    Na escola da vida devemos procurar
    aprender e evoluir ao máximo, a fim
    de que não tenhamos de repetir experiências desastrosas indefinidamente, vida após vida, num processo árduo de forçado aprendizado.

    O dom é missão e não um presente.
    Muitas vezes tenta-se ignorá-lo por medo, mas é preciso aceitá-lo e
    desenvolvê-lo para que ele possa produzir os frutos a que se destina.

    Obrigada por sua visita. Seu blog é
    de grande conteúdo e já estou seguindo.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  20. Vanessa

    Adorei o post, se identifica comigo e com as minhas convicções.
    Acredito que todos temos o livre arbítrio e viemos aqui para aprender, crescer a corrigir (ou não) erros de vidas passadas. Depende da nossa condição evolutiva melhorar o mais possível nesta vida terrena. Assuntos pendentes deixaremos para as próximas, mas quanto mais limparmos melhor.
    Beijinho

    ResponderExcluir
  21. Oi, Vanessa, acho que independente da crença as coisas funcionam exatamente como descreveu. Cada um tem suas faltas e estamos aqui para nos lapidar e entender que ninguém pode fazer isso por nós, que temos que buscar a saída por conta própria. Quando encontramos, aprendemos. Um abraço!

    ResponderExcluir
  22. Olá,

    Verdadem todas as crenças devem ser respeitadas. Parabéns pelo seu texto.

    Abraços.

    Marcos

    ResponderExcluir
  23. Depende de cada um. Plantar na areia, onde a semente germina e morre em seguida, por falta de água; plantar no espinheiro, onde a semente germina e é sufocada pelos espinhos; plantar na beira da estrada, onde as aves vem e as comem; ou plantar numa terra fértil, onde a semente germina, a planta cresce, florece e frutiica. Boa reflexão. Abraços.

    ResponderExcluir

É um prazer tê-lo(a) aqui, comente, se expresse!

Deixe-me que Te Leia...


Voltem sempre e saudações a tod@s!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Não posso, não quero e não vou fugir do que sou, sou a soma de todos os meus atos, sou o resultado de tudo que fiz e vivi, e vivendo na intensidade de mim, me tornei única!



Vanessa Palombo

Categorias

Arquivo

Visualizações