Depois da Meia-Noite




Estava dentro de um mausoléu totalmente enclausurada,
Na verdade não tinha certeza se estava viva ou morta,
Segurou a respiração e percebeu que sim,
Estava viva, precisava de ar para não sentir-se sufocada.
Olhava ao seu redor e via tumbas,
A sensação que tinha era de estar presa dentro de um cemitério.
Desesperou-se,
Corria aflita em busca da saída,
Chorou sentida,
Perguntava-se,
Como a morte prematuramente lhe possuía?
Como pôde deixar que a vida saísse de dentro de si?
Lembrou-se que sepultava-se um pouco a cada dia.
Sem perceber sua tristeza suicidava-a lentamente.
Dia após dia foi enterrando seus sonhos,
Sua liberdade,
Sua alegria,
Seus ideais,
Sem perspectivas,
Sua cama transformou-se num caixão,
Quando percebeu estava trancada dentro dele,
Tornou-se uma morta viva ou viva morta?
Tanto faz não havia diferença.

Arrependida,
Precisava libertar-se,
Precisava de uma nova chance,
Precisava viver um pouco mais para fazer o que ainda não havia feito,
Precisava urgentemente rever a luz,
E ressuscitar sua vida.

Quando alguém tocou seu ombro ela despertou, estava dentro do trem a caminho de casa.
Olhava-o atordoada, seu coração estava disparado parecia que ia saltar pela boca, e ele sorrindo perguntou-lhe:
-Desculpe incomodá-la, mas que horas são?
Ela olhou para o relógio de pulso e respondeu:
-Meia-noite!
Ele levantou-se e foi em direção a porta, enquanto ela permanecia olhando-o completamente estarrecida.
Antes de descer, ele olhou-a  e disse-lhe:
-Hora de voltar a viver!
As palavras daquele estranho trouxeram-na de volta a vida depois da meia-noite...





Comente pelo Blogger
Comente pelo Facebook
Comente pelo Google+

27 comentários:

  1. Loirinha linda!
    Você é demais...
    É lindo seu conto
    Parabéns pela sua inspiração e minha alegria.
    Boa noite Escritora de Artes.
    Um abraço no coração.
    Lua Singular

    ResponderExcluir
  2. Olá!Boa noite!
    Tudo bem?
    ...É mais fácil fugir, é mais fácil fingir de morta. Se desligar.
    O que se precisa, é não esperar sempre pela calmaria quando só se enxerga tempestade. Quando a tempestade vem, poderíamos subir em barcos de papel e ir junto com a correnteza. Porque é mais fácil fugir, ou esperar à meia noite, para um novo amanhecer e um novo recomeço...
    E não fogem só os tristes...
    Bom final de semana!
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Vanessa querida,

    Você me deixou sem palavras com este conto,mistura de terror e suspense,realismo fantástico e ilusões.
    Parabéns.

    bjssssss,
    Leninha

    ResponderExcluir
  4. belo conto, a morte que é imposta por nós mesmo, é a pior de todas.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Podemos prometer atos,
    mas não podemos prometer sentimentos...
    Atos são pássaros engaiolados,
    sentimentos são pássaros em vôo.
    (Rubem Alves)
    Pedindo desculpas pelo meu afastamente
    nas visitas infelizmente foram alguns dias de muita
    tenssão.
    Eu aprendo todos dias, me espelho em outras
    pessoas: Não dá pra fraquejar, quem é guerreiro
    jamais entrega a Luta..
    Deus abençoe grandemente seu final de semana beijos
    no seu doce coração.
    Evanir..

    ResponderExcluir
  6. Boa Noite Vanessa! Amiga lindo conto,mistérios profundos.Desejo para vc um feliz final de semana.Bjs

    ResponderExcluir
  7. Adorei o texto! Muito bommmmmm!
    Um beijo grande

    ResponderExcluir
  8. Que bom quando acordamos para a vida.

    ResponderExcluir
  9. Querida amiga

    As metáforas
    que falam
    da vida,
    são preciosas.
    Nos fazem acordar
    dos nossos silêncios
    e nos acordam para viver...


    Que sempre haja amor,
    para alimentar de sentidos
    nossa vida.

    ResponderExcluir
  10. Um sonho de medo e mistério faz desse poema,um jeito de refletir a o nosso
    dia-a dia..mas eu amei e vc continua
    a escrever coisas do seu coração,que
    eu adoro ler e sempre gostar!!
    Um bjão de bom final de semana bjuss
    Rita!!!!!

    ResponderExcluir
  11. Oi Vanessa, mistérios da vida e da morte, acho que muitas pessoas sensíveis percebem alguns flashs
    desses mistérios , que ficam confundidos com os sonhos e
    realidade.
    Obrigada pelo carinho, estou um pouco afastada dos blogs.beijo
    Fica com Deus!

    ResponderExcluir
  12. Que bom que tudo não passou de um pesadelo...
    Interessante. Parabéns!
    Beijos e bom final de semana,

    ResponderExcluir
  13. Precisamos estar atentos ao momento em que a vida nos chama de volta, sob pena de nos perder em uma viagem para a amargura cujo preço para retornar pode ser muito caro. Lindo e inspirador. Um abraço!

    ResponderExcluir
  14. Precisamos estar atentos ao momento em que a vida nos chama de volta, sob pena de nos perder em uma viagem para a amargura cujo preço para retornar pode ser muito caro. Lindo e inspirador. Um abraço!

    ResponderExcluir
  15. Querida! Parabéns pelo post lindo! Precisamos ficar atentos e acordar pra vida, pois ela pode não chamar novamente... Bênçãos de paz, alegria, união e amor! Um abençoado Domingo! Carinhoso abraço!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Há sonhos que são verdadeiros pesadelos...
    Belo texto, gostei.
    Querida amiga, tem um bom resto de domingo e uma boa semana.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  17. Há sempre o risco que não transpormos a meia noite, do relógio parar e ninguém nos acordar, sorte a dela!

    Beijos e um bom feriado

    ResponderExcluir
  18. A ressurreição deu sorriso nasceu com o dia
    Ah este inverno que abraça a primavera
    Este céu que arroxa meu peito
    Estas negras pedras plantadas na terra

    O curso do meu errante espirito
    Levou-me ao infinito e ao incomensurável
    Este orvalho das pequenas coisas
    Recorta meu corpo a golpe de cisel

    Ocultei meus sonhos numa porta da eternidade
    Porque o desespero é voo baixo e sinuoso
    Vi ontem dois amantes jurarem uma partilha de vida
    Vi olhos que irradiam luz em gesto assombroso

    Um imenso abraço

    ResponderExcluir
  19. Fascinada pela história, quanto a minha uma metáfora nesse pesadelo.
    Por vezes precisamos perceber que morremos, para voltar a viver de novo.Beijinho

    ResponderExcluir
  20. Lindo despertar.
    Um grande bj querida amiga

    ResponderExcluir
  21. Depois da meia-noite eis que adentramos pelo nascimento de novo dia.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  22. Poxa, meu coração disparou junto aqui. Lindo poema, às vezez preicisamos nos atentar mesmo para isso. Não adianta apenas respirar para estar vivo, temos que viver também.

    beijos

    ResponderExcluir
  23. Poxa, meu coração disparou junto aqui. Lindo poema, às vezez preicisamos nos atentar mesmo para isso. Não adianta apenas respirar para estar vivo, temos que viver também.

    beijos

    ResponderExcluir
  24. Gostei "demais da conta" ,Escritora sim e ótima,excelente.
    Abraços fraternos.

    ResponderExcluir
  25. Já sonhei que havia morrido e via meu corpo e as pessoas em minha volta foi horrível, adorei o conto ainda bem que ela estava sonhando.

    ResponderExcluir
  26. Olá Vanessa escritora, desejo que tudo esteja bem contigo!

    Pois é prezada escritora, se alguém deu sua vida por nós, quem somos para desistir da própria vida, nos doada de graça, e somente nos é cobrado, vivê-la!

    Parabéns pelo belo conto, palavras que demonstram tua sensibilidade e teus nobres sentimentos!

    Agradecido por tuas visitas eu deixo meu desejo que você e todos ao redor tenham um viver deveras feliz e intenso, abraços e até mais!

    ResponderExcluir
  27. Olá amiga, que linda inspiração!!
    Viver a vida sem reservas ainda que depois da meia noite.Parabéns por seu lindo conto!!Beijos!

    ResponderExcluir

É um prazer tê-lo(a) aqui, comente, se expresse!

Deixe-me que Te Leia...


Voltem sempre e saudações a tod@s!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Não posso, não quero e não vou fugir do que sou, sou a soma de todos os meus atos, sou o resultado de tudo que fiz e vivi, e vivendo na intensidade de mim, me tornei única!



Vanessa Palombo

Categorias

Arquivo

Visualizações