O Jogador




As coisas só tinham sentido enquanto jogava,
Brincava com as pessoas,
Usava-as, como se fossem marionetes,
Vivia dentro do jogo sujo da mentira,
Tudo o que tinha, só tinha porque trapaceava,
Só sentia prazer,
Quando deixava sua vida a mercê de uma aposta,
Gostava de correr perigo,
Seu passatempo favorito era coagir pessoas e chantageá-las,
Um dia, encontrou um estranho, que o fez fazer uma aposta diferente,
O estranho disse que se perdesse, pagaria a ele muito dinheiro,
Mas que se ganhasse, queria apenas a sua alma,
Ele riu e zombou daquilo,
Achou que não teria nada a perder, pois nenhum dos seus bens materiais, estaria em jogo,
Somente a sua alma, seria fácil demais,
Logo aceitou a aposta, e nem se importou quando perdeu pela primeira vez,
Pelo contrário, ria como um louco, chegou a fazer piadas com seu concorrente,
O chamou de idiota, porque essa aposta, não tinha lhe tirado absolutamente nada,
Algum tempo depois, descobriu que estava doente,
Não se conformou, quando percebeu que seu dinheiro não poderia salvar-lhe a vida,
Desfalecendo aos poucos em seu leito, se deu conta de que nada a ele pertencia,
Nem o que tinha de mais sagrado,
Sua alma também já não era mais sua,
Aquela aposta lhe custou caro, pagou o preço da morte,
Para descobrir que a vida não era um jogo!

Comente pelo Blogger
Comente pelo Facebook
Comente pelo Google+

8 comentários:

  1. a vida não é um jogo, mas temos que aprender a jogar com ela...

    ResponderExcluir
  2. Belíssima exposição, @Escritora, associada a uma grande lição de vida.Vender a alma, submetermo-nos a coisas materiais que não levaremos connosco é, na verdade,pernicioso...Só levamos realmente as boas obras, o carinho daqueles que amamos e a amizade daqueles que elegemos para esta caminhada.

    Obrigada.

    Bj

    Olinda

    ResponderExcluir
  3. Nesse mundo atual onde o ter suplanta o ser, seu conto é uma grande reflexão.
    Bjos

    ResponderExcluir
  4. Bela reflexão,amiga.

    Amiga querida,
    Um pedido meu:vá até o SONHOS E ENCANTOS E REZE UM POUCO COMIGO.
    Bjsssss,
    Leninha

    ResponderExcluir
  5. Pois é ninguém pode brincar com a vida, principalmente com a alma, muito bom!

    ResponderExcluir
  6. Pra dizer no português bem feito, quem manda querer tudo na vida, aqui é tudo passageiro, tem muito lá do outro lado, um excelente conto.

    Parabéns pelo troféu de melhores do anos merece com certeza.

    ResponderExcluir
  7. Nossa Vanessa que lindo e forte o conto, ainda não tinha lido vi o link no blogueiros que pensam meus parabéns por todo este talento.

    ResponderExcluir

É um prazer tê-lo(a) aqui, comente, se expresse!

Deixe-me que Te Leia...


Voltem sempre e saudações a tod@s!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Não posso, não quero e não vou fugir do que sou, sou a soma de todos os meus atos, sou o resultado de tudo que fiz e vivi, e vivendo na intensidade de mim, me tornei única!



Vanessa Palombo

Categorias

Arquivo

Visualizações