Refém de Mim


Prisioneira de mim mesma,
Olho para o lado, não vejo portas nem janelas,
Elas são invisíveis,
Assim como as correntes que me prendem,
Enxergo de longe o horizonte, posso correr até ele,
Mas falta coragem,
Falta decisão,
Porque será que o novo caminho me assusta tanto?
Será porque certamente, você não estará mais nele!
Se as muralhas que prendem-me são invisíveis,
Porque eu não me arrisco?
Eu deveria deixar-te e dar-me paz,
Talvez eu devesse amar-me mais e amar-te  menos,
Talvez eu devesse fazer mil coisas e tomar uma atitude de uma vez,
Talvez eu pudesse,
Talvez eu quisesse,
Quem sabe se perder-me de ti, eu encontre-me definitivamente,
Ou não?
Perdida entre tantos “talvez”
Permaneço assim, refém de mim...


Vanessa P. @ Escritora
Comente pelo Blogger
Comente pelo Facebook
Comente pelo Google+

9 comentários:

  1. Oi Vanessa,
    todos temos medos e indecisões
    mas vencer os medos e tomar
    atitudes é o mais saudável
    só nós mesmos podemos nos
    livrar dessas amarras as quais
    nos impomos. Boa sorte na tua
    caminhada, que vejas sempre
    um horizonte brilhando e tenhas
    convicção que ele te espera.
    abraço

    ResponderExcluir
  2. Muito bonito, já me senti assim, mas consegui me libertar.

    ResponderExcluir
  3. Olá Vanessa, que tudo esteja bem contigo!

    É verdade, sempre que somos nossos próprios carcereiros, a decisão de se libertar é sempre tão difícil de ser tomada, e esta é mais uma prova de que a liberdade é um estado difícil de ser administrado quando conhecemos o seu verdadeiro valor, pois não é somente estar livre, mas também saber conviver com esta liberdade!
    Belíssimo escrito este que compartilha com os teus amigos, sempre com tua sensibilidade a expressar de maneira intensa teus pensamentos em belas palavras, deveras tocante!
    Agradecido por teu comentário tão gentil por lá, eu venho cá deixar meu singelo comentário e desejo que você e todos ao redor tenham um intenso e feliz viver. Abraços e até mais!

    ResponderExcluir
  4. oie...gostei do seu blog,muito bonito.. estou começando agora a escrever, desejo seguidores e em uma pequena audácia leitores,rsrs.. sempre vou retribuir comentários e visitas... as palavras me movimentam.. agradeço se me seguir,eu sigo de volta! bjs e abraços!

    ResponderExcluir
  5. Também um dia senti isso
    Pensei e me libertei,sofri mas
    dei a volta por cima,sei que
    não é fácil mas temos que ter
    coragem.....Mas a poesia é linda!!

    ResponderExcluir
  6. obg amor pela visita... um otimo fim de domingo pra você!

    ResponderExcluir
  7. Adorei o texto, comumente me sinto assim, também, presa a muros que não vejo, apenas sinto... parabéns!

    ResponderExcluir
  8. Acredito que isso deve ser uma situação muito ruim, quando nos tornamos reféns de sentimentos ou situações que as vezes não conseguimos mudar, muito bom o texto!

    ResponderExcluir

É um prazer tê-lo(a) aqui, comente, se expresse!

Deixe-me que Te Leia...


Voltem sempre e saudações a tod@s!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Não posso, não quero e não vou fugir do que sou, sou a soma de todos os meus atos, sou o resultado de tudo que fiz e vivi, e vivendo na intensidade de mim, me tornei única!



Vanessa Palombo

Categorias

Arquivo

Visualizações