Poemas - Sua Escolha - Livre - O Inexplicável

Olá Pessoal,

Estes sao alguns dos meus poemas espero que gostem, este espaço é aberto para postarem o poema de vocês!

Saudaçoes a todos!



 Sua  Escolha !

Sou vento, brisa e tempestade,
Ar, água, fogo e terra,
Sou  inconseqüência , desatino e  loucura,
Metade de mim mistura-se ao gelo de um iceberg,
A outra metade aquece-me a alma como um vulcão em fúria,
Fazendo-me  estar em constante equilíbrio emocional entre razão e emoção,
Pura defesa,
Sou as algemas que prendem suas mãos,
Mas sou a chave que deixa destrancada a porta do seu coração,
Quero-te,   possuo-te, necessito-te,
Entrego-te  meu corpo, usa-me  e abusa-me, delicie-se em mim,
Entregue-se doe-se e adora-me,
Cole sua boca em meu ouvido e diga-me com voz de desejo que sou sua " DONA"
Que infinitamente me pertence,
Sou um perfume afrodisíaco impregnado em sua pele,
Sou seu pensamento mais absurdo, enlouqueço-te somente ao ouvir  minha voz,
Sou parte dos seus sonhos intrusa me faço inesquecível,
Mas não  espere nada de mim,
O que posso fazer é apenas amar o seu corpo,
Elevar-te ao prazer e  ao delírio,
Torno-me sua mas somente enquanto estás com as mãos em mim, 

Pertenço-te em devaneio mas  até que tudo se acabe,
Posso e devo  prender-te  a  mim  não o deixo,
Conscientemente sabes que meu corpo é livre, assim como meus sentimentos,

Resta a ti:
Vestir-se de mim enquanto desnudo-me de ti,
Sou como grãos de areia que cai aos poucos da sua mão fechada,
Sou barco navegando por opção  sem rumo no oceano,
E também sou as  ondas que quebram violentamente na praia,
Sou suave e frágil como pétalas de rosas,
Sou menina e mulher,  as  vezes bicho,
Insensatez,
Sou a noite escura e misteriosa,
A neblina que ofusca seus olhos na estrada,
Sou duas taças postas sobre uma toalha de veludo vermelho,
Uma com o mais nobre dos vinhos, encorpado e embriagador,
E a outra com o mais mortal dos venenos,

Enfim sou apenas a sua escolha,

UM BRINDE...





LIVRE

Andando por uma rua qualquer,

O vento balançava meus cabelos com ternura,
Aquela sensação de liberdade era indescritível,
Eu deixava pra traz sonhos que eu nunca quis realizar,
Ilusões, falsas alegrias, sorrisos apagados , algemas invisíveis que  deixaram cicatrizes reais,
Caminhando devagar eu sorria de tudo e para tudo,
Ser livre significava  a felicidade de encontrar a mim mesma,
Ultrapassar meus próprios limites, resgatar a personalidade que eu havia perdido,
Sentia-me  livre e viva,  solta, uma espécie de êxtase misturado a emoção,
Quanto mais eu caminhava,
Encontrava-me,
Seguia sentindo aquele cheiro doce e  suave de liberdade,
Vontade  enorme de caminhar sem cessar para nunca mais voltar...





O Inexplicável - ( Escrevi esse texto quando eu tinha 15 anos)



Pela juventude infinita e eterna que não desfrutamos, nos é imposto antes do começo o fim,
A beleza do encantamento jovial  no espelho tem um tempo determinado, tempo desafiante cruel e abstrato,
Nada dura para sempre e o para sempre simplesmente não existe,
O que existe é uma vida com meio, começo, e fim, e nesse tempo, a maturidade se sobressai,  e a sede do conhecimento é tudo o que necessitamos  para viver,
Mas o fim de um começo no meio, não é jamais explicado por acaso,
E o verdadeiro sentido para tudo é saber viver cada momento, não deixando passar nem um detalhe sequer,
O amor por exemplo, jamais será explicado, ao mesmo tempo ele é o desafiante do senhor do tempo que é soberano,
 Mas o tempo não tem o poder de medir o amor, e nem de envelhecê-lo,
O amor quando correspondido tem o poder avassalador  do rejuvenescimento, porque mesmo o "velho" se sente novamente menino e voltamos ao começo,
Somente o corpo se transforma e deixa entristecido o espelho,
Mas o reflexo da alma na essência do ser é o  poder absoluto,
Não somos eternos mas eternamente lembrados, ao menos por aqueles que nos amam  de verdade,
Então nos resta  viver intensamente até o último segundo, sem tentar entender o tão entristecido processo do tempo,
E que para o fim, não precisa do meio e nem do começo, é apenas uma questao de tempo!



Poemas de Vanessa P.  @ Escritora

Comente pelo Blogger
Comente pelo Facebook
Comente pelo Google+

9 comentários:

  1. Parabenizo vc por ter idéias tão lindas
    e por fazer esses poemas que me agrada,que
    Deus abençõe,td sua vida..Um abraço com carinho
    de quem te ama de PAIXÃO!!!!

    ResponderExcluir
  2. Que bonitos, como disse a Pati quem sabe um dia vc publica e estarei lá comprando, boa sorte, escrever é um dom.

    ResponderExcluir
  3. Ameiii escritora, parabens!

    ResponderExcluir
  4. Gostei de verdade, parabéns.

    ResponderExcluir
  5. Minha jovem são tocantes, gostei profundamente.

    ResponderExcluir
  6. ameiiii, escritora parabéns viu.

    ResponderExcluir
  7. Olá Escritora, e que escritora, de primeira grandeza.
    Me retratei neste poema. Envelhecer é uma arte que vemos dia-a-dia no espelho. Maturidade, conhecimento, valorização, prioridades...
    Parabéns.
    Amei sua visita no meu blog, espero vê-la sempre por lá, pois estarei sempre por aqui.
    Bjs doces,
    Virgínia Lupinni.

    ResponderExcluir
  8. Voce está de parabéns pelos
    poemas tão lindos,que DEUS
    abençõe ,e que eu veja um dia
    toda essa obra publicada!

    ResponderExcluir
  9. Os três são lindos, vc escreve como poucos!

    ResponderExcluir

É um prazer tê-lo(a) aqui, comente, se expresse!

Deixe-me que Te Leia...


Voltem sempre e saudações a tod@s!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Não posso, não quero e não vou fugir do que sou, sou a soma de todos os meus atos, sou o resultado de tudo que fiz e vivi, e vivendo na intensidade de mim, me tornei única!



Vanessa Palombo

Categorias

Arquivo

Visualizações